quinta-feira, 13 de outubro de 2011

No Garimpo de Mamãe Oxum.....







Quem entrar nas Águas da Mamãe Oxum à procura de ouro, certamente encontrará.



Não a pepita em si. Encontrará o OURO DE DEUS, que nunca perece e nem se esconde entre cascalhos, mas é capaz de atrair para as nossas vidas todas as Bênçãos da Prosperidade.

Para entrar nessas Águas não é preciso levar e nem ficar girando e girando a bateia, no demorado processo de peneirar, separando o cascalho.
Para entrar nelas é preciso abrir o coração e as mãos, entregando-se ao Coração Divino da Mãe do Amor e se despojando dos desejos de posse e de controle.
É preciso livrar-se dos apegos, soltar as ilusões, para banhar-se na doçura de mel dessas Águas.
Quem entra sai um ser renovado, modificado intimamente, renascido, aberto e liberto.
Um ser que olha para as Águas e ali vê o CRIADOR e a Criação, espelhados, unidos, abraçados para toda a eternidade.

As Águas da Mamãe Oxum correm tranquilas nas fontes e rios e descem majestosamente nas cachoeiras, espalhando as Vibrações do Amor Maior por onde passam.
Vão a todos os lugares porque também evaporam e tornam à terra, como gotinhas poderosas no preparo da germinação, concebendo vidas e mais vidas, como agentes silenciosos da Vida Maior.

Como bem disse o Poeta GUILHERME ARANTES, numa das mais belas canções da nossa terra, à qual ele denominou “PLANETA ÁGUA”:


“Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre
Profundo grotão
Água que o sol evapora
Pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão...”

O Poeta cantou como ninguém, as Águas da Divina Oxum...
E ao contemplar essas Águas, nossos olhos ficam banhados da Compaixão da Mãe Divina.
Ela Se compadece das nossas dores e aflições e nos envolve no Seu Manto, depositando nas gotas d’água o alívio e o conforto que buscamos.

Cada gota que nos toca modifica a nossa alma, o nosso pensar e o nosso querer.
Já não queremos como antes.
Não nos apegamos tanto a nada e a ninguém.
Começamos a aprender a amar...
Começamos a nos soltar e a soltar tudo, deixando a Vida fluir livremente em nós e através de nós.
Não nos apossamos de ninguém.
Começamos a compreender o valor da liberdade que somente o Amor pode trazer.
Deixamos ir quem precisa ir...
Deixamos ficar quem precisa ficar...
Começamos a nos respeitar de verdade.
Começamos a desejar para os outros a mesma Bênção do fluir daquelas Águas, daquelas gotas da Compaixão, daquele bálsamo do Divino Amparo...

Quem poderá almejar maior riqueza?
Quem poderá nos tirar tamanha riqueza?
Salve o OURO e as Águas da Mamãe Oxum!
Salve o Divino Mel que verte sobre nós, do Coração da Mãe do Amor Maior!
Salve a Divina Senhora da Concepção!
(texto de Maria de Fátima)


http://casapaijoaquimdecambinda.blogspot.com/2011/06/no-garimpo-de-mamae-oxum.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

. Bruxaria .